Quais são os benefícios de ser um trabalhador sindicalizado?

Rate this post

O profissional sindicalizado possui alguns benefícios. É comum que os sindicatos ofereçam aos filiados assistência jurídica, médica e odontológica, descontos em escolas de idiomas, Ensino Superior e até mesmo colônias de férias.

O secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, afirma que, embora esses serviços oferecidos, a maior proveito em se sindicalizar é auxiliar a reforçar a negociação entre o grupo do profissional e os empregadores.

“Ao aderir e pagar a tarifa mensal, o associação possui condições de admitir bons advogados e mais profissionais que beneficiarão os trabalhadores. A mensalidade é diferenciado da colaboração sindical. Os princípios da tarifa variam de acordo com cada associação ”, diz.

Já o encarregado pelo Núcleo Trabalhista do escritório Tostes e Associados Advogados, Rui Meier, acrescenta que o profissional sindicalizado pode ajudar de modo direto com considerações ou sugestões, com o intuito de aumentar as relações e as condições de trabalho.

Com mais profissionais sindicalizados, a força do sindicato para tentar obter melhorias ou garantir direitos como consultar FGTS retido entre outros.

Proteção

Os benefícios são restritas aos serviços oferecidos e às sugestões, já que as indivíduos filiadas não evidencia qualquer vantagem em correlação à leis trabalhista.

“ Ninguém é obrigado a se sindicalizar. Não é autorizado que o indivíduo sindicalizado tenha mais proteção ”, afirma o advogado e comparsa do sala Moro e Scalamandré Advocacia, Marco Antonio Loduca Scalamandré.

Como um ponto de vista negativo dos sindicatos, Meier indica a ausência de liberdade sindical, uma vez que a Instituição permite somente um associação de cada setor por município. “A falta de escolha por parte dos trabalhadores pode reintegrar o associação ilegítimo”, diz.

Sindicatos no Brasil

No Brasil, o algarismo de sindicalizados, em 2009, era de 16,45 milhões, o que correspondia a 17,7% da indivíduos, de acordo com dados da Pnad 2009 ( Estudo Nacional por Amostra de Domicílios), divulgada pelo IBGE ( Instituto Brasileiro de Geografia e Recenseamento ).

Na avaliação por região, o Sul era a que detinha o maior taxa de sindicalizados, de 20,7%, seguida do Nordeste (19,3%), Sueste (17%), Centro-Oeste (14,2%) e Norte (14,1%).